Inspirações do mês Projetos

Inspirações do mês: Livros

02 de dezembro de 2017

Oi nuvenzinhas! O tema do post de Inspirações do Mês de Novembro é algo muito simples (e que nós amamos): Livros. Como esse tema ficou bem livre pra gente bater papo sobre o que quisermos, então vou conversar com vocês sobre como me tornei leitora e um pouquinho sobre alguns livros que são muito especiais pra mim. 

A primeira coisa que vocês precisam saber é que nem sempre eu tive o hábito de ler. Meus pais infelizmente não são leitores e apesar de seus esforços quando eu ainda era criança em comprar alguns livros e gibis pra mim, sem o exemplo deles nem de mais ninguém, foi só muito mais tarde é que eu me apaixonei pelo mundo dos livros.

Somente com 18 anos, entrando na faculdade de Letras – Inglês graças ao meu amor pelo idioma, é que eu fui encontrar livros que aguçassem a minha curiosidade e me dessem vontade de ler mais. E também preciso agradecer imensamente aos maravilhosos professores que tive na faculdade, talvez eles nem se dessem conta mas direta ou indiretamente eles foram meus maiores incentivadores.

Eu não posso contar minha história como leitora sem mencionar O Morro dos Ventos Uivantes, de Emile Brontë. Por mais bizarro que pareça, ninguém nunca havia me indicado esse livro em específico, eu o encontrei por acaso à venda em um supermercado. Li a sinopse, observei a capa (era essa edição ali da Landmark) e acabei levando ele pra casa, impulsionada pelas aulas de Literatura Inglesa que tinha na faculdade.

Devorei o livro como se não houvesse amanhã! rs. Foi a primeira história que realmente mexeu comigo a ponto de me deixar obcecada por tudo que dizia respeito ao livro e a autora.

Sei que muitas pessoas não gostam desse livro, o acham difícil por sua linguagem ou ritmo, ou então tem uma relação de amor e ódio com os personagens. Mas acho que foi justamente esse aspecto impactante que me chacoalhou por dentro e me fez olhar para os livros com outros olhos.

Após a faculdade, e muitas leituras incríveis de livros clássicos, foi a vez de cair nas graças dos livros contemporâneos (na foto Stephen King e outros). Foi um período em que eu li de tudo que vocês possam imaginar. Fiz várias descobertas de autores e gêneros que eu curto até hoje. 

E com a criação do blog e do canal (em 2013 – 2 anos após eu me formar) comecei a ficar por dentro do mercado literário e todas as suas ramificações. Conheci editoras – e hoje tenho as minhas favoritas!, participei de Bienais e Feiras do Livro, criei um Clube do Livro, fiz muitos amigos leitores e através deles conheci ainda mais livros e autores. Aprendi muita coisa e continuo aprendendo até hoje.

Um dos livros que mais recentemente (ano passado) abriu ainda mais o meu leque de possibilidades literárias, foi o livro As Vinhas da Ira, do John Steinbeck. Eu não poderia deixa-lo de fora da minha trajetória.

Se você é inscrito lá no canal e me segue nas redes sociais com certeza já deve ter me ouvido falar dele, rs. Tem livros que são assim, parece que não saem da gente e vira e mexe a gente dá um jeito de falar deles, né? 

Se você me perguntar “Mas Ju, o que tem de tão especial nesse livro?” eu não sei se vou saber te responder. Posso falar da linguagem poética do autor, da veracidade e força das suas palavras, do contexto histórico e dos personagens; mas certamente nada que eu diga vai ser capaz de te fazer sentir o que eu senti lendo.

Essa é a mágica dos livros, né?

Independente de como ou quando você se tornou leitor, de quantos livros leu no ano ou como estão suas metas literárias… o importante é que você se apaixonou por esse universo. E é sempre importante se lembrar dos motivos que te levaram a amar literatura, mesmo que no momento você não esteja lendo tanto quanto gostaria.

Esse post serve tanto pra vocês quanto pra mim, para que eu nunca me esqueça dessas sensações e do poder transformador da leitura. Tem coisa mais inspiradora do que isso? Não, não.

Espero que tenham gostado do post e se sentido inspirados!

Após ler esse post não se esqueçam de visitar o blog das lindas: Aione (Minha Vida Literária), Paola (Livros e Fuxicos), Rapha (Equalize da Leitura), Bárbara (Segredos entre Amigas) e Tamirez (Resenhando Sonhos).

Keep reading! 

já viu os relacionados?

Deixe seu comentário

Comente com o WordPress

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • vitoria roberta abril 17, 2018

    sou amiga da bianca e foi ela que me indicou ao seu site e eu adorei

  • Hepalany janeiro 6, 2018

    Ain que fofo esse artigo! E concordo, o importante é amar os livros e o que eles nos agregam e não quantidade… <3 Parabéns Ju pelo seu trabalho e por ser inspiração a tantas pessoas, assim como é para mim! Amo seu trabalho e vocÊ… <3

  • Diana Carolina dezembro 7, 2017

    Sabe Ju meus pais também não são leitores e na minha primeira infância lembro de amar gibis e ter coleção deles fora isso só tenho lembranças de frequentar a biblioteca das escolas em que estudei no horário do intervalo. Eu tinha onze anos, estava na Quinta série na época em que me recordo de ler o morro dos ventos uivantes e me apaixonar (hoje já não me recordo da história e nem sei como cheguei nesse livro) e os livros da Agatha Christie li todos da biblioteca eu acho rs queria tanto saber como adquiri esse hábito quando criança porém sei que o morro dos ventos uivantes é o primeiro clássico que me recordo de ter lido e ter me apaixonando pela leitura.
    <3 Post lindo inspirador!

    • Ju Cirqueira dezembro 28, 2017

      Nosa, então temos esse livro em comum! Mas você era muuuito novinha, caramba! haha
      Obrigada pela visita, Diana! <3

  • Jéssica dezembro 5, 2017

    Amei o post Ju! Sempre posts lindos ❤ O livro que fez me apaixonar pela leitura foi Crepúsculo ❤

    • Ju Cirqueira dezembro 28, 2017

      Ahhh, Crepúsculo também fez parte da minha jornada de leitora, haha. E sei que de muita gente também! :* <3

  • Rafaelle Vieira dezembro 3, 2017

    Oi, Ju!

    Que post lindo! Também não tenho pais leitores, mas mesmo assim tive um pouco de incentivo da minha mãe, já que foi ela quem me apresentou os romances de banca que foi um dos gêneros pelo qual comecei a ler. Tive o empurrão inicial na escola lá no ensino fundamental, na verdade eu sempre gostei de livros, eles despertavam minha curiosidade por isso procurei uma das minha professoras e pedi que ela me indicasse um livro para ler. Ela escolheu um clássico chamado O Tronco do Ipê de José de Alencar, acho que é por isso que adoro tanto o autor! Fiquei encantada pela história e desde daí não parei mais de ler.
    Quando me tornei blogueira literária só conhecia os clássicos e foi com o blog que comecei a descobrir novos gêneros e novos autores.
    Poucas coisas são mais inspiradoras do que livros, amo demais esse universo!

    Beijos,

    Rafa – blog Fascinada por Histórias

    • Ju Cirqueira dezembro 28, 2017

      Oi Rafa! Verdade, poucas coisas são mais inspiradoras do que livros! Que legal sua história com os livros, obrigada por compartilhá-la comigo! Até me lembra que preciso ler mais clássicos nacionais, haha. Obrigada pela visita <3

  • Janice dezembro 2, 2017

    Ju,
    Parabéns pelo post. Na verdade eu comecei a gostar de ler com Harry Potter lá nos meus 11 anos mas sinto que nunca li tanto quanto gostaria. Às vezes não sabia muito bem o que ler… Até conhecer o seu canal e ficar encantada com as suas recomendações, o seu jeito suave e divertido de falar e voltei a devorar os livros como eu gostaria. Esse ano, pela primeira vez, bati minha meta de leitura (que nem é tão grande assim) mas tu tem muita participação nisso, pois me inspira todos os dias e pego MUITAS dicas de livros, e adoro todos eles!! Obrigada!!
    Te desejo muito sucesso.

    • Ju Cirqueira dezembro 28, 2017

      Bom demais saber que contribui com as suas leituras de alguma forma! 🙂
      Fico muito feliz! Obrigada pelo carinho! <3

  • Karoline Lima dezembro 2, 2017

    Oi, Ju. Que linda a inspiração desse mês.
    Eu sempre tive mania de estar lendo, não por influência mas eu tinha isso comigo, sabe? Quando eu era pequena tinha aquelas coleções de contos de fadas e fábulas, gibis e revistinhas, meus pais sempre compravam pra mim. Mas o primeiro livro que fez eu entrar nesse mundo literário foi: A Cabana. Desde então comecei a ser apaixonada por livros <3 o blog/insta também fizeram eu expandir muito meu conhecimento nesse mundo e isso ajudou demais, além de conhecer pessoas novas.

    A Cabana trouxe tanto aprendizado para a minha vida pessoal que fiquei encantada ao ponto de querer ler mais, ainda bem. Hoje, apesar de ler há um tempo, não tenho tantos livros :c mas todos que eu li tem um cantinho especial no meu coração.

    • Ju Cirqueira dezembro 28, 2017

      Ahhhh tenho certeza que livros como A Cabana trouxeram muitas pessoas para mais perto dos livros! Que bacana que acabou te fazendo querer ler mais e mais! 🙂