Resenhas

Feliz Ano Velho, de Marcelo Rubens Paiva

24 de Maio de 2016

feliz-2

Sabe quando alguém te fala que um ente querido ou amigo sofreu um grave acidente e ficou paraplégico? É terrível. Mas a sensação é vaga, distante, é como se isso nunca pudesse acontecer com a gente. Essa era a sensação que Marcelo tinha até, de fato, acontecer com ele.

A edição que vocês vêem nestas fotos é de 2015 pela Editora Alfaguara, mas o livro Feliz Ano Velho foi publicado pela primeira vez em 1982. Com os anos o livro virou referência e até leitura obrigatória em aulas de Português pelo Brasil todo, justamente devido a sua irreverência e singularidade.

A história é baseada em fatos reais e narrada pelo próprio protagonista, Marcelo, que nos relata, sem esconder nada, o ano em que ficou paraplégico. Aos 20 anos, Marcelo mergulha de cabeça, imitando o Tio Patinhas, em uma lagoa rasa e acaba indo parar no hospital sem conseguir movimentar praticamente nenhuma parte de seu corpo. Marcelo nos conta tudo o que passou nesse primeiro ano após o acidente que mudou radicalmente toda a sua vida, as visitas no hospital, seus arrependimentos e mágoas, e a dependência da família e dos amigos, fato que agora fazia parte de sua nova vida.

O protagonista conta sua história de forma bem humorada e ácida, sem floreios, comovendo os leitores com sua sinceridade. Marcelo não tem papas na língua. A vida havia mudado e não havia nada que ele pudesse fazer. Não havia forma de voltar no tempo nem de acordar do pesadelo, seus dias agora passavam devagar, com ele deitado imóvel em uma cama de hospital, dependendo de familiares, amigos e enfermeiros para ajudá-lo a comer, tomar banho, escovar seus dentes e para todas as coisas que ele costumava fazer sozinho. Além de depender da companhia deles para não enlouquecer só de ficar horas olhando para o teto. Marcelo passou por momentos de vergonha, solidão, desespero, falta de esperança e fúria, relembrando amargamente a época em que podia correr, nadar, dançar, paquerar e ser independente. Por ser uma história verídica, o leitor tem um panorama real do que é estar no lugar do Marcelo.

feliz-3

A linha temporal do livro é um pouco confusa, pois o protagonista conta diversas histórias relacionando o presente e o passado, principalmente quando se trata de comentar sobre suas ex-namoradas e paqueras. São muitos personagens entre paqueras, namoradas, amigos e familiares, o que torna um pouco difícil de distinguir (e decorar) o que aconteceu quando e com quem no passado de Marcelo. De qualquer maneira, isso não atrapalha o plano central que é o presente estado de Marcelo e sua luta para reerguer-se.

Há outros temas abordados de forma indireta como, por exemplo, engajamentos políticos; o desaparecimento do pai de Marcelo, importante figura política da época, na Ditadura Militar; e a apologia que Marcelo faz às drogas e ao sexo, comentando sobre suas aventuras juvenis, o que nos mostra um retrato do comportamento da juventude da época.

Ao longo do livro, vemos a recuperação de Marcelo caminhar junto com o seu amadurecimento como pessoa. O acidente não havia mexido apenas com o físico, as consequências mudaram Marcelo por dentro. Essa não é apenas mais uma história de superação, daqueles livros clichês de auto-ajuda. A história do Marcelo vai além de tudo isso, é uma lição realista, profunda e linda.

A leitura é fluída, apesar de ter seus altos e baixos. Com uma narrativa informal, assemelhando-se a um diário, ele faz com que o leitor se sinta íntimo do protagonista. O vocabulário contém palavrões e gírias da época, retratando bem o Marcelo de 20 anos, irreverente, arrogante, contraditório e brincalhão. É um personagem desses de causar amor e ódio simultaneamente. Sensação que vai amenizando ao longo do livro já que o personagem amadurece muito. Feliz Ano Velho foi um livro único e inesquecível, portanto eu recomendo a experiência pra todo mundo!

Há também uma espécie de “continuação” (mas não exatamente), escrita 33 anos após Feliz Ano Velho, entitulada Ainda Estou Aqui, onde o autor descreve sua infância, o convívio com a mãe (que hoje sofre de Alzheimer) e o desaparecimento do pai (recentemente a Comissão Nacional da Verdade apurou e reconheceu a tortura e morte de Rubens Paiva pela Ditadura Militar). Marcelo diz ter sentido necessidade de escrever esse livro após tornar-se pai e após ter ficado abalado com as recentes manifestações pedindo intervenção militar. Quando eu fizer essa leitura, pode deixar que comento com vocês por aqui!

feliz-1

Adquira: Submarino | Saraiva | Americanas

Editora: Alfaguara
ISBN: 9788579624193
Gênero: Biografia
Páginas: 272
Adicione: Skoob
Minha avaliação:★★★★★

já viu os relacionados?

Deixe seu comentário

Comente com o WordPress

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Arivane Maio 27, 2016

    Simplesmente amei sua resenha!Li esse livro na minha adolescência e não me recordava bem da sua essência…
    E lendo sua resenha,consegui extrair novamente tudo de bom,que esse livro tinha deixado.

    Beijos,Jú!

    • Juliana Cirqueira Maio 28, 2016

      Oi Arivane!
      Obrigada por vir me visitar por aqui também! E que bom que gostou! <3
      Beeijos!

      • Arivane Maio 29, 2016

        Sempre que tenho um tempinho , dou uma passadinha por aqui… rsrs…
        Mas os seus Snaps eu acompanho sempre! ?

  • Giulia Maio 25, 2016

    Oi, Ju!
    Não conhecia esse livro ou sua continuação… Recentemente (quase) todos nós nos emocionamos com a leitura de Como Eu Era Antes de Você, mas esse com certeza deve ser um retrato muito mais tocante e realista da vida com tais limitações. Deve ser realmente emocionante, gostei de dica! 🙂

    Beijos,
    Giulia | http://www.1livro1filme.com.br

    • Juliana Cirqueira Maio 25, 2016

      Oi Giulia!
      Sério? Tô me sentindo até mais “normal” agora, porque todo mundo já leu ou conhece esse livro e eu nunca tinha lido. Com certeza esse é um retrato muito menossss romantizado do problema, tem totalmente outro tom sabe? E se passa no Brasil, é uma história verídica né? Acho isso bem bacana. 🙂
      Beijos!

      • Marcos Queiroz Maio 25, 2016

        Oi Ju. Eu também nunca li, e também não conhecia o livro, mas pela resenha fiquei bem curioso, principalmente por ser uma história com fatos reais e que parece trazer reflexão às nossas vidas, adoro esse tipo de narrativas. Com certeza irei adicionar a minha lista de “Quero ler”. Obrigado por compartilhar conosco sua experiência de leitura!

        • Juliana Cirqueira Maio 26, 2016

          Oi Marcos! Que legal que gostou! Espero que consiga ler em breve e que curta a história!
          Obrigada pela visita e comentário, querido! 🙂