Resenhas11 de julho de 2015

Entrevista com o Vampiro: A História de Cláudia, Anne Rice & Ashley Marie Witter

CLAUDIA 1

A vida noturna dos imortais atrai gerações há tempos. Sob a luz da lua eles saem e se espalham. Não há, dentre todas as histórias de vampiros, qualquer outro imortal que se compare à encantadora e letal Cláudia.

CLAUDIA 2

Anne Rice é a rainha e a mãe dos melhores vampiros que já apareceram no cenário da literatura gótica/sobrenatural. Seu primeiro romance, Entrevista Com O Vampiro, é um marco dentre todos os livros de vampiros que existem. É nele que conhecemos personagens primordiais que compõem As Crônicas Vampirescas, como Lestat, Louis, Armand e, claro, Cláudia. Ela é, sem dúvidas, uma das personagens mais ricas e enigmáticas que Anne Rice já criou. As Crônicas Vampirescas são introduzidas através dos olhos de Louis e Lestat em seu primeiro volume e agora é possível ver o mundo vampiresco através dos olhos da imortal que tornou-se mulher presa num corpo infantil.

CLAUDIA 3

Entrevista Com O Vampiro: A História de Cláudia é uma adaptação em quadrinhos do primeiro romance de Anne Rice. A história começa a partir do momento em que o vampiro Lestat decide salvar a vida de uma linda menina à beira da morte, menina essa onde Louis, companheiro de Lestat, saciou sua sede. Quando Cláudia ganha a imortalidade sua nova vida é um mundo sombrio e sedutor. Orientada por Lestat, ela desenvolve suas habilidades de vampira. Tudo acontece da melhor forma, mas o tempo passa e Cláudia vai amadurecendo. A menininha torna-se mulher em mente, mas permanece infantil em corpo. Ela afeiçoa-se cada vez mais a Louis e muito menos a Lestat. Beber sangue, noite após noite, já não é o bastante para ela. Cláudia sente a necessidade de conhecer outros lugares além de Nova Orleans, mas o único empecilho é Lestat. Cansada da mesmice de sua vida imortal, Cláudia elabora um plano definitivo e após colocá-lo em prática deixa Lestat e viaja com Louis para a Europa em busca de outros imortais. O que ela e seu amado Louis não previam é que essa viagem seria definitiva e devastadora.

CLAUDIA 4

É impossível não se maravilhar com o refinamento dos vampiros de Anne Rice. Através dos quadrinhos de Ashley Marie Witter a voz e a posição de Cláudia ganham maiores destaques dentro da narrativa adaptada. É possível conhecer mais a fundo a menina que se parece tanto com bonecas de porcelana e a mulher maliciosa que se esconde entre laços, cachos e vestidos rodados. A transição de Cláudia de criança a adulta é tão perceptível que é quase possível enxergar uma mulher por cima da menina loira. É com essa transição que Cláudia define seus verdadeiros sentimentos por Louis e esse é um dos pontos fortes e notáveis dessa adaptação. A princípio, Louis era o pai de Cláudia. Um guardião protetor. Porém Cláudia sempre soube que Louis não tinha parentesco algum com ela.

Os seus olhos se enchem de medo ao me ouvir falar assim. Mas eu tenho a sua língua. A sua paixão pela verdade. Você precisa se enfiar em tudo… Como o bico do beija-flor… Sem parar, repetidamente, pelo prazer de fazer.

CLAUDIA 5

Cláudia e Louis estabelecem diálogos perturbadores e envolventes. Ambos acabam se tornando uma única carne. Inseparáveis. O que era paterno morre e o pai postiço torna-se amante para Cláudia. Ela ama Louis como seu próprio homem. Um amor quase platônico se não fosse o fato de Louis também amá-la tão intensamente. Mas sabem que esse amor que nutrem um pelo outro em nada pode resultar. São física e mentalmente incompatíveis. Sabem que nenhum outro ser jamais compreenderia o que sentem um pelo outro. Louis, a todo o custo, tenta manter Cláudia em paz e serena, longe de pensamentos obscuros, mas ela é manipuladora e irrefreável.

Como é… Fazer amor? Não se lembra?

Era algo apressado. E… Sempre agradável… Algo intenso que rapidamente se perdia. Acho que era uma sombra pálida do ato de matar.

Ahhh. Assim como você, como faço agora… Também é uma sombra pálida do ato de matar.

Sim, senhora. Estou inclinado a acreditar que está certa.

Ferindo meu amante dessa maneira… Chicoteando até sair sangue… Talvez amor fosse de fato uma sombra pálida do ato de matar…

CLAUDIA 6

Levantar a questão do que de fato é o amor é complexa e individual. Existem tantas formas de amar, de ser amado. O que é correto para um pode ser errado para outro. Cláudia e Louis, em meio a tantos perigos e fugas, são duas criaturas em busca de respostas sobre o amor e suas próprias existências. Compartilham os mesmos sentimentos. Amor e ódio, paz e guerra, renúncia e aceitação. O que os prendem, em qualquer situação, é um vínculo inquebrável feito de inúmeros sentimentos que poderia ter durado toda a eternidade. Esse amor só pode ser sentido e não requer compreensão. Aqueles que o possuem vivem não como devem, mas como querem e não precisam de qualquer aprovação, apenas um do outro.

(…) Não viverei mais com este ódio… Não posso! Oooh! Ainda o amo, este é meu tormento. Lestat, eu nunca amei. Mas você! A medida de meu ódio é este amor. São iguais! Agora sabe o quanto eu odeio você!

Entrevista Com O Vampiro: A História de Cláudia é uma obra-prima. Com os personagens de Anne Rice, sua escrita e a arte e adaptação de Ashley Marie Witter esse romance gráfico é uma joia rara, um diamante lapidado que merece todas as apreciações. Incomparavelmente belo, perturbador, sublime e extasiante.

CLAUDIA 7

Editora: Rocco
IBSN: 978-85-325-2972-5
Gênero: Gótico/Sobrenatural
Páginas: 224
Adicione: Skoob
Minha avaliação:★★★★★


já viu os relacionados?

Deixe seu comentário

Comente com o WordPress

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Gabi Ribeiro julho 22, 2015

    Mais um pra minha wishlist :~ Já vi o filme algumas vezes e tenho o livro no kindle, agora deu vontade de ter a versão física! Parabéns pela resenha!

    • Raonny Bryan Metzker julho 28, 2015

      Leia! Torço para que você se encante pelos vampiros da Anne Rice. Obrigado pelo carinho. Fico muito feliz que tenha gostado da resenha ♥

  • Branca julho 19, 2015

    Raonny, fico encantada com as coisa que você posta, gosto muito de ler também e foi você que me incentivou, Fico ansiosa para você lançar seu próprio livro e torcendo por você!!!!

    • Raonny Bryan Metzker julho 28, 2015

      Eu só tenho a agradecer por tamanho carinho! Obrigado, muito obrigado por tudo ♥

  • K. S. Broetto julho 15, 2015

    Só uma palavra: perfeição!
    Na minha adolescência li quase todos das Crônicas Vampirescas da Anne Rice, mas certamente os três primeiros (EcV, VL e RdC) são os melhores!
    Tudo bem que sempre amei o personagem Armand, então o livro dele tem um lugarzinho especial na minha estante!
    Parabéns pela resenha, ficou maravilhosa! E as fotos simplesmente perfeitas! <3

    • Raonny Bryan Metzker julho 28, 2015

      Fico muito feliz que você tenha gostado da resenha e também das obras de Anne Rice. Eu amo demais os trabalhos dela. Uau! Que bacana! Apesar dos pesares, Armand é realmente belo. ♥

  • silvia julho 12, 2015

    Raonny, vi esse filme há tanto tempo que nem me lembrava da história. Gostei de saber que são HQs, morro de vontade ser leitora assídua de quadrinhos. Parabéns pela resenha, a escrita está cada vez mais apaixonante <3

    • Raonny Bryan Metzker julho 14, 2015

      Silvia ♥ Essa história faz parte de uma série de livros e agora invade o mundo dos quadrinhos. Eu adoro, tanto a história quanto quadrinhos! Muito, muito obrigado pelo carinho e pelas palavras!