Filmes & Séries

Sobre “Incêndios” e filmes franceses

30 de abril de 2015

incendies_2010_02-2

Hoje vim conversar com vocês sobre um assunto um pouco diferente. Nem sempre eu falo sobre filmes aqui, mas de vez em quando bate uma vontade incontrolável então cá estou eu. Não sou nenhuma crítica profissional de cinema, mas acredito que sei perceber quando um filme é impactante e de grande qualidade. E é por isso que hoje eu vim indicar pra vocês o filme Incêndios (Incendies, 2010), do diretor Denis Villenueve. Indicado ao Oscar 2011 de melhor filme estrangeiro.

Eu assisti ao filme na Netflix essa semana com meu marido, por indicação da Silvia (que é colaboradora aqui do blog) e quando o filme acabou eu fiquei sem palavras por pelo menos uns 5 minutos. Sim, esse é o estado catatônico que o expectador corre o risco de ficar após Incêndios.

incendios_2010_f_001

É bem difícil contar aqui pra vocês sobre o enredo do filme pois qualquer coisa (sério, qualquer coisa) que você saiba de antemão pode comprometer sua experiência ao assistir o filme, mas vamos lá, farei uma breve sinopse da história. Após a morte da mãe, os irmãos gêmeos Jeanne e Simon Marwan recebem duas cartas, uma endereçada ao pai, que eles supunham estar morto, e outra a um outro irmão, que eles não sabiam da existência, e a partir de então lhes é incumbida a missão de entregar-lhes essas cartas póstumas. A tarefa os leva ao Oriente Médio pós guerra, onde eles vão conhecer a verdadeira história de sua família. Muito do que eles descobrem é perturbador e difícil de aceitar.

Alguns segredos a gente não conta nem para a família. (via Netflix)

A viagem visual desse filme nos proporciona um panorama áspero sobre a guerra, a miséria e uma vida de falta de escolhas e sobrevivência. A realidade apresentada é amarga e angustiante. A fotografia em tons quentes e vívidos aguça ainda mais a violência e o clima aterrorizante das cenas passadas no Oriente Médio. A direção de arte e fotografia realmente caprichou. Assim como a trilha sonora que se encaixa perfeitamente com as cenas. São 139 minutos de puro desconforto e angústia misturados a um encantamento pelo trabalho em conjunto tão bem feito. Esse é um filme para quem quer “sentir” algo, seja um incômodo, um choque de realidade ou mesmo pura indignação.

Incendios-atrizes

Falando assim parece que não vale a pena assistir um filme para ficar triste, certo? Errado. Os filmes servem para causar algum impacto ou sentimento no expectador e a tarefa desse filme foi perfeitamente cumprida. Esse é o tipo de filme que as pessoas chamam de soco na boca do estômago ou tapa na cara. Recomendo muito que vocês assistam e deixem suas opiniões aqui, esse filme precisa ser espalhado por aí.

Aproveitei a deixa desse filme para vir comentar com vocês também sobre filmes estrangeiros, em especial, os franceses. Não sei se todo mundo sabe, mas eu fiz 4 anos de curso de francês (e isso já fazem uns 2 ou 3 anos) e quanto mais tempo se passa mais eu perco o idioma, o que é extremamente frustrante depois de estudar tanto. Uma das formas que eu tenho de colocar o idioma em prática é assistindo filmes, e confesso que já sou uma apaixonada por filmes franceses. Quando a Silvia me indicou esse filme, ela não disse que era francês, se tivesse dito eu teria dado o play imediatamente (risos). Alguns filmes franceses que eu assisti ano passado e gostei muito foram Minha Estrela da Sorte, A Delicadeza do AmorAzul é a cor mais quente, Paris-Manhattan e Minhas tardes com Margueritte. Esse ano pretendo assistir muitos mais e comentar aqui com vocês. E por acaso, se vocês tiverem sugestões de filmes franceses para me dar, serão muito bem vindas!

já viu os relacionados?

Deixe seu comentário

Comente com o WordPress

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Flávia maio 19, 2017

    Ju, acredito que tenha assistido, mas senão, assista “O fabuloso destino de Amelie Poulain”, é com a Audrey mesma atriz de A delicadeza do amor. Também gostei de” Bem me quer, mal me quer” com a mesma atriz.
    Anotei suas dicas e vou assistir a todos!

    bjos,

    Flávia

  • Cynara março 31, 2016

    Assisti ontem e realmente…sem palavras que filme foooooooda! e não é pq é triste , pq acontece isso ou aquilo (não vou comentar detalhes pra não estragar) é a reflexão, é a vida ali, a nossa vida , a vida do outro que a gente nem tem ideia, só julgamos. Filmaço Ju. e ó, acabei de assisti e também fiquei sem chão, o choro não vinha…meu coração apertava, minha garganta …sei lá….

    • Juliana Cirqueira março 31, 2016

      Que legaaal! O filme é demais mesmo! Fotografia linda, atuações, mensagem maravilhosa! Que bom que curtiu! 😉

  • KÉSIA CHIARELLI maio 7, 2015

    Eu assisti a peça de teatro desse filme, Incêndios com a Marieta Severo. A peça esta agora no Rio de Janeiro. Vale a pena você procurar no youtube alguns trechos…MUIIIIIIIITO BOA E INTENSA!
    Também fiquei sem palavras por uns 5 minutos! Pasma! Atônita!

    Agora com essa dica irei assistir o filme.
    Amei seu site, parei aqui por acaso, link de outro site, e tive a surpresa em saber que você é do ES, sou de VV.

    Abraço!

    • Juliana Cirqueira maio 7, 2015

      Oi Késia!
      Eu li a respeito da peça da Marieta Severo, achei bem interessante!
      Vou dar uma olhadinha pela YT então, obrigada pela dica! 🙂
      Ahh que legal que descobriu o Nuvem e que também é do ES, haha.

      Beijos.

  • Silvia maio 4, 2015

    Susto quando vi essa postagem sua, tem uns dias que não passo aqui no Nuvem… Sabia que iria amar! <3
    Ah, então vai mais um francês: "Entre os muros da escola" (entre les murs). Massa, especialmente para nós professores. Me diga se não rolou identificação total. Não tem na Netflix, mas é fácil baixar. Beijão 🙂

    • Juliana Cirqueira maio 4, 2015

      Hahahaha nós adoramos sua indicação! Obrigada <3
      Então, esse que você mencionou eu assisti, se não me engano, na época da faculdade. Muito bom também. Já tinha até me esquecido dele. 🙂

      Beijos.

  • Dani Wisintainer maio 2, 2015

    Oi, Ju! Tudo bem? Eu adoro filmes franceses, eles tem um ritmo totalmente diferente dos que a gente está acostumado a ver, e por isso me cativam. Tenho dois filmes para indicar:
    1.Paris-Manhattan, no qual o diretor Woody Allen aparece.
    2.Paulette é uma comédia, literalmente (rsrsrs).
    Espero que goste. Beijos e tudo de bom. 🙂

    • Juliana Cirqueira maio 3, 2015

      Oie, tudo ótimo Dani e contigo?
      Eu também amo. <3
      Eu vi sua primeira indicação no cinema e AMEI! 😀
      O segundo eu não vi e vou procurar! Tem na Netflix?

      Obrigada e beijo grandão procê!

      • Dani Wisintainer maio 3, 2015

        Olá, Ju, tudo bem por aqui também. O filme Paulette, eu não vi na Netflix não. 🙁
        Como faz um tempo que não tenho Netflix, eu não sei te dizer se tem lá.
        Espero que você encontre, pois é um filme muito bom.
        Beijos 🙂

        • Juliana Cirqueira maio 3, 2015

          Ah, sem problemas! Vou dar uma fuçada por aí e ver se acho. Obrigada pela sugestão. 🙂

          Beijos.

  • Andreia Borges maio 1, 2015

    Oi Ju. Também adoro filmes franceses. Acabei de assistir A espuma dos dias, que é um filme com metáforas, bem diferente, e gostei. Beijos http://www.mardevariedade.com