Fotografia Photobook Project

Photobook Project: Mulheres que inspiram

24 de março de 2015

Um projeto fotográfico para amantes de livros.

IMG_5291

Olá pessoal, novamente venho trazer este post fotográfico de blogagem coletiva para o Nuvem: o Photobook Project. Infelizmente eu perdi o prazo do post de fevereiro (livro para ler no feriado) mas consegui postar a tempo o post de Março sobre mulheres que inspiram. Este é um post fotográfico portanto não vou entrar em detalhes sobre o livro mas gostaria de explicar um pouquinho pra vocês porque eu escolhi a Becky Bloom para ilustrar o post desse mês como minha personagem feminina inspiradora. Então vem comigo e confira o resto do post!

IMG_5299Muitas pessoas podem estar se perguntando “nossa, mas porque a Ju escolheu logo essa personagem fútil e superficial?” ou coisas desse tipo. E eu tenho uma resposta muito bem elaborada pra vocês que pensam assim. Hoje em dia estamos vivendo um momento muito ativo para o movimento feminista no mundo e, apesar de ainda termos muito pelo que lutar, as mulheres tem conseguido cada vez mais conquistar um espaço digno de respeito na sociedade, porém infelizmente eu vejo uma distorção no discurso de muitas mulheres e meninas por aí… como se para ter ideais feministas fosse preciso não ser feminina, como se para ser forte fosse preciso deixar de ser vaidosa. Minha opinião é de que nós podemos ser feministas e femininas, fortes e sensíveis, guerreiras e amorosas, tudo ao mesmo tempo. A personagem Becky Bloom, de Sophie Kinsella, sempre me demonstrou esse lado, que apesar de ser consumista, super vaidosa e considerada por muitos uma mulher fútil e vazia, é capaz de correr atrás de seus sonhos e provar seu valor, como tantas mulheres modernas que eu conheço.

IMG_5313

IMG_5392

Existem inúmeras formas de uma mulher mostrar o seu valor e não deixar de ser uma mulher carinhosa, sensível e delicada. Há maneiras de ser você mesma, sensível e feminina como você é, sem ser taxada de mulherzinha, e ao mesmo tempo ter pulso firme, ter uma atitude e postura forte e uma opinião formada. Não é preciso ser grosseira, máscula ou ter atitudes parecidas com as dos homens para lutar pelos seus direitos. Muitas mulheres querem “provar” o seu feminismo se igualando às atitudes e posturas dos homens, mas nem sempre isso se encaixa e não acho que isso seja válido em todos os contextos, afinal de contas, nós somos diferentes sim. Não somos inferiores e nem superiores aos homens, mas temos aspectos que nos diferenciam totalmente, então porquê essa quebra de braço? Viva a diferença.

IMG_5320 Eu poderia ter escolhido quaisquer outras autoras ou personagens que tanto amo, como Jane Austen, Jojo Moyes, Marion Zimmer Bradly e suas personagens maravilhosas, mas a escolha de Becky Bloom foi proposital porque assim como ela, eu sou muito vaidosa, sou um pouco consumista (e quem não é?) e as vezes tenho receio que as pessoas me vejam dessa forma, sem enxergar quem eu sou de verdade, pois nós somos mais do que somente isso. Nossas atitudes como pessoa é que devem moldar quem realmente somos e não nossa aparência ou o fato de sermos vaidosas.

IMG_5328

IMG_5370

E vocês, qual é a autora ou personagem feminina que te inspira? 🙂

As outras participantes do Photobook Project já estão postando as fotos de janeiro, confira também:

         

 ENCONTRE O NUVEM LITERÁRIA NAS REDES SOCIAIS:
SKOOB | GOODREADS | FACEBOOK | INSTAGRAM | TWITTER | YOUTUBE

já viu os relacionados?

Deixe seu comentário

Comente com o WordPress

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Nathália Waideman outubro 8, 2015

    Oi Ju! Nunca li esse livro mas com certeza já está na minha lista. Amei o texto e já compartilhei no meu facebook. Comecei a acompanhar seu trabalho por acaso há algumas semanas, simplesmente adoro você, sua vida, seus posts, suas fotos, hehe TUDO! Me identifiquei muito porque também curso Letras Inglês na Estácio de Sá em Maceió e pretendo muito em breve estar lecionando. Enfim, parabéns pelo seu trabalho, você ganhou uma nova fã! Beijos.

  • Tarsila Martins março 28, 2015

    Acredita que ainda não li esse livro? Preciso ler.
    Muito legal os motivos que a fizeram uma inspiração para você. Não sou muito consumista, sou bem controlada, totalmente diferente da minha irmã e da minha mãe, que são completamente consumistas. Gosto de comprar, mas me prendo ao necessário, as vezes meus pais não me mostram o preço de algo que eu gostei muito, porque se eu ver o preço e achar que não vale a pena, eu não compro mesmo, a coisa pode ser maravilhosa, mas se o preço for muito alto, se torna feia em um instante para mim, hahaha.
    Enfim, não sei se tem uma personagem que me inspire, mas acho que Hermione poderia ser minha opção, a acho muito forte, determinada, inteligente, e outras coisas mais, tudo o que eu tento ser.
    Beijos!

    • Juliana Cirqueira março 29, 2015

      Acredito! hehe
      Eu sou mais para consumista do que para controlada, eu “me faço” de controlada, mas eu engano só a mim mesma, sabe? hehehe acabo sempre comprando coisas que não tinha planejado ou não precisava, rs. Hermione é uma super personagem também, haha. 🙂

      Beijos!

  • Luana Novais março 27, 2015

    Oi Ju, adoro os livros da Sophie, minha autora de chick lit favorita! A Becky é maravilhosa, sou totalmente apaixonada por ela; inclusive, adorei seu ponto de vista a respeito da personagem! Fantástico! Pois realmente, a visão que temos dela no geral, é apenas de consumismo e futilidade. Já iniciei minha coleção dessa série! Você tem a série completa? Comprei os dois primeiros e tenho tanto livros na fila, que está difícil começar! Mas farei isso o mais rápido possível, até pq, foi a maior dificuldade comprar esse livro! Super curiosa! Não vou nem comentar meu lado consumista, vou parar por aqui mesmo! haha

    OBS: Ju, onde consigo encontrar a série “FEIOS” em edição normal? Só encontro a econômica!

    Beijoo,
    Luana

    • Juliana Cirqueira março 29, 2015

      Oi Luana!
      A Sophie tem uns livros bem engraçados e fofos mesmo, né?
      Eu também adoro a Becky, ela é um amor, apesar de impulsiva e meio louquinha.
      Eu tenho os 3 primeiros livros, mas acho que tem mais 1. Eu só li o primeiro.

      Menina, não sei onde encontrar, talvez só em inglês mesmo. :/

      Beijão!

  • Letícia Silva março 26, 2015

    Amei suas fotos, ficaram incríveis!
    Eu já ouvi falar desse livro e gostaria muito, nossa mas é tanto livro que queremos não é mesmo kkk
    Bjus

  • Talita março 24, 2015

    Todo mundo fala desse livro, c acredita que ainda não li? Gostei do que vc escreveu, e me identifiquei com a personagem por ser consumista (como vc disse, quem não é? rs) e correr atrás dos sonhos <3

    ah, as fotos estão lindas pra variar <3

    • Juliana Cirqueira março 25, 2015

      Hahahaha normal Tata! 😛
      Eu super me identifico, as vezes é difícil me controlar huehue.

      Awn, obrigada! ♥

  • Renata Cunha março 24, 2015

    Oii Ju, adorei o filme da Becky Bloom, mas ainda não tive oportunidade de ler o livro.. Vou anotar para não esquecer.. Ontem comprei o livro A Última Carta de Amor da Jojo Moyes pela sua indicação no vídeo de resenha do especial dos livros da autora. Você e a Ana Polo, também foram a minha grande inspiração para criar meu blog, agradeço demais e adoro o trabalho de vocês.
    Ah, ainda espero um post ou vídeo contando da sua experiência com a graduação a distância pela Estácio, que vc disse que faz.
    Beijocas e parabéns pelo seu trabalho!

    • Juliana Cirqueira março 25, 2015

      Oi querida!
      Sua linda, acho surreal você dizer que eu fui inspiração pra você, haha.
      Me acho tão principiante na área, heuheue. Enfim, que legal que você vai ler A Última Carta. ♥
      Pode deixar que uma hora dessas eu gravo esse vídeo! 🙂

      Beijão.

  • yasnaya março 24, 2015

    Muito bemmm! hahaha O feminismo deve ser espalhado aos quatro ventos.
    Muitas meninas julgam sem saber, julgam por causa de ideias distorcidas.
    Gostei muito da sua fraseque diz “Nossas atitudes como pessoa é que devem moldar quem realmente somos e não nossa aparência ou o fato de sermos vaidosas”.
    Concordo.

    Não seremos menos mulheres por sermos feministas até porque não queremos soar masculinas já que pregamos a igualdade de gêneros. Isso não faria o menor sentido!

    Amo a Becky, porque ela enxerga onde está, vê a sua vida e toma uma decisão.
    Ela muda porque ela sente que tem que mudar, também né chegou ao fundo do poço hahahahaha mas tá ali, lutando consigo pra ser feliz. Com aquele toque de humor pra gente rir de si mesma e seguir adiante.

    Ahhh sou apaixonada pela mulher maravilha, tô babando nas fotos!!!!
    Lindas as fotos, com esses bombons affff socoooorrrrrrrrrrr

    • Juliana Cirqueira março 25, 2015

      Oi Yasnaya,
      Exatamente, adorei o que você disse também. 🙂
      Becky <3
      Ela muda exatamente porque percebe que do jeito que está nada vai dar certo, que ela precisa tomar uma atitude. O humor é essencial né? Adoro.

      Hahaha que legal, eu também amo. <3
      Huehuehuehue boba!

      Beijão.