Hora da Pipoca

Cinquenta Tons de quê?

16 de fevereiro de 2015

Desde que foi anunciada a adaptação cinematográfica do livro “erótico” 50 Tons de Cinza começou o desespero, milhares de mulheres dando google no Sr. Grey e assistindo o trailer centenas de vezes, e adivinha só? Mais uma centena delas curiosamente comprando a trilogia. Mas afinal, o que é que 50 Tons tem que nunca foi visto antes? Essa glamourização se justifica? A Isis, autora da nossa nova coluna “Hora da Pipoca” e vai tentar nos explicar.

50-tons-de-cinza

Para a felicidade e decepção – que foi o meu caso – estreou a adaptação cinematográfica do sex-seller “Cinquenta Tons de Cinza”. O longa conta com o roteiro de Kelly Marcel, adaptado da obra original de E.L. James e a produção assinada pela cineasta Sam Taylor-Johnson (de “O Garoto de Liverpool”).

Como era esperado, o filme contou com todo aquele “burburinho” que o livro teve em seu lançamento há 2 anos atrás. O que fez com que a obra tivesse 100 milhões de cópias vendidas em todo o mundo, sendo 5 milhões só no Brasil. O filme teve estreia mundial na última quinta-feira, dia 12 de fevereiro, e está sendo exibido em 1.090 salas dos cinemas brasileiros. E lá estava eu – como uma boa Cinéfila – na sessão pré-estréia às 00:01 h.

segundo-trailer-de-cinquenta-tons-de-cinza

Deixando de blá blá blá… vamos ao que interessa. O que esperar do filme?!

Dica: “Se você gosta de livro e cinema (que é o meu caso) já deve está acostumada (o) e preparado para as decepções das adaptações. Então não espere muita coisa!”

E com Cinquenta Tons de Cinza não podia ser diferente. O filme pecou no principal item do livro: “O SEXO!” Ok…quer sexo vá ver um pornô, mas o livro não era sobre isso?

O longa tem duração aproximada de 120 minutos, sendo que as cenas “sexo” (muito do “baunilha”) só contemplam 20 minutos. E foi sem graça, já assisti a muitas comédias românticas e dramas que tiveram mais cenas de sexo do que 50 Tons, que é um livro que aborda o tema, mesmo que de uma forma mais soft, até porque o mundo S&M (Sadomasoquismo) é MUITO diferente de como é apresentado no livro.  Partes importantes do livro (como o banho após a 1ª vez da Ana – fiquei esperando a “NOTA A”, e nada!) foram deixadas de lado.

Como já tinha sido relatado, não houve muita “química” entre os atores Jamie Dornan (Christian Grey) – Ainda acho que Matt Bomer merecia papel! – e Dakota Johnson (Anastasia Steele). Algumas cenas tiveram que ser refilmadas, até que chegasse no ponto em que ficou na telona – mas ainda acho que faltou alguma coisa.

O que deixou a desejar?

Christian Grey: Achei ele pouco dominador – cadê aquela pegada Sr. Grey?. Jamie é “sem sal”, tudo bem que o Sr. Grey é sério e misterioso, mas não um boneco de cera. Ele controla tudo e todos. Mas acabou sendo dominado, pois…

Anastasia Steele: Foi a dominadora! Oi?! Ela controlou tudo no filme, e o Sr. Grey acabou dominado e não seduzido pela sua “inocência” como é no livro. Mesmo assim fiquei surpreendida com a atuação da Dakota Johnson, ela realmente teve a essência da Ana – Menina: virgem, meiga, doce e sem graça – e que por fim rouba a cena com muito humor, caras e bocas.

“DEUSA INTERIOR”: Como assim que não rolou nenhum bate-papo com a consciência dela? Ela é a parte mais engraçada do livro.

Roupas e Presentes: Durante todo o livro Christian enche a Ana com roupas e presentes – ou empréstimos como ela gosta de chamar – Mas no filme ela só ganha o Mac Book e o Carro. E as roupas – closet dos sonhos! -, e o celular…???

Quarto de Jogos (Quarto Vermelho da Dor): Foi uma dor mesmo, ver que podia ser muito mais abordado e trabalhado – cadê os “brinquedinhos”?

50 tons 21Mas calma que nem tudo foi perdido!

O Contrato: Os termos e cláusulas do contrato entre Dominador e Submissa foram como descritos no livro. Só durante a “Reunião de Negócios” que os termos foram trocados e não usaram “palavrões” – mais uma vez: ESTAVA NO LIVRO todo mundo leu, então por que raios não usar os termos corretos?

O Figurino: O vestido ameixa – divino, a gravata cinza, o jeans “surrado”, os ternos perfeitos, estavam cuidadosamente lá!

Grey House, o Escala e os carros: O escritório de Christian, com as loiras imaculadas. A cobertura no Escala, deram atenção a cada detalhe do apartamento – você pode fazer um tour no apartamento do Sr. Grey clicando aqui. E toda a coleção de automóveis de luxo do Sr. Grey (homens e seus brinquedos).

As Cicatrizes: Sim, todas estavam lá!

Em suma o filme foi cortando e/ou adaptando muitas partes do livro, às vezes de forma “fria”, o que acabou deixando à desejar e a necessidade de “vender” o filme (e mais algumas cópias do livro – que ganhou uma nova capa, com a imagem da cena do elevador) foi tão grande que atropelou tudo. Ficaram preocupados em fazer aquele marketing de divulgação e lançamento, e o filme que é bom… nada!

A três coisas que eu mais gostei no filme:

  1. A trilha sonora (PERFEITA! Temos: Beyoncé, Ellie Goulding, The Weeknd, Annie Lennox, Sia, Skylar Grey,…);
  2. A cena do Elevador (Realmente – “O que os elevadores têm?!);
  3. E a cena do “Gelo”! 😉

Agora é sentar e aguardar a continuação… (Em junho começam as filmagens de Cinquenta Tons de Cinza Mais Escuros).

já viu os relacionados?

Deixe seu comentário

Comente com o WordPress

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • AMANDA ALMEIDA fevereiro 19, 2015

    Oi Isis, tudo bem?
    Bem, eu confesso que não tenho vontade de ver o filme, mas acho que essa adaptação vai ser daquele tipo ama ou odeia.
    Abraços,
    Amanda Almeida

    • Isis Marins fevereiro 26, 2015

      Ei Amanda, Tudo ótimo!

      E foi mesmo! Quem gostou do livrou odiou o filme. Já quem nunca leu o livro ou gostou e/ou ficou meio perdido, pois faltou muita coisa da história para o enredo do filme!
      Espero que o próximo seja melhor!

      E você, leu o livro e assistiu o filme? O que achou?

  • Carla Damaris fevereiro 16, 2015

    Ae Ísis, mandou bem! Li a trilogia e não faço a mínima questão de ver o filme. Não gostei de nada que li e achei simplesmente uma bosta o papel feminino. Uma coisa é a submissão no sadomasoquismo e outra coisa é o papel de sonsa que Ana faz, até que nos últimos dois livros ela melhora, mas o Grey continua se achando o bam bam bam rico. Acho que depois do seu post prefiro assistir animação do que 50 tons.

    • Isis Marins fevereiro 26, 2015

      Ei Carlinha!

      Obrigada Linda!
      Rindo litros do seu comentário…
      Também concordo que submissão de S&M é outra coisa. Nada tão doce, soft e as vezes “doentio” de 50 tons, mas foi sucesso então corri pra lê, assim como para assistir o filme.
      Mas se você assistir o filme vai se surpreender com a Dakota Johnson, ela foi mais dominadora que o Sr. Grey, e deu um ar super engraçado para Ana.
      Assiste lá, vou adorar saber seu comentário sobre o filme!

      Bjos

  • mariane fevereiro 16, 2015

    Concordo plenamente com vc… Também me senti assim ao sair do cinema. Acho que o filme foi feito para quem leu o livro, pela parte da xícaras, da calcinha faltando.etc…
    espero sim.que o.segundo seja.melhor.

    • Isis Marins fevereiro 26, 2015

      Oi Mariane,

      Fico feliz, ou não, que tenha concordado comigo. O trailer me vendeu tanto o filme…
      Vamos aguarda com dedos cruzados que a continuação seja bem melhor que isso!

      Bjos

  • Renata fevereiro 16, 2015

    Oi Flor, gostei de teu texto…senta que meus comentários para a Ju geralmente são imensos kkkkkk
    Que bom que “nem tudo foi perdido” né?
    Não li e não lerei, mas sabe que até fiquei curiosa para ver o filme? Não que vá ver, mas os trailers que vi me chamaram a atenção (se bem que as vezes o trailer é melhor que o filme kkkk)….. Acho que talvez algumas coisas não foram colocadas no filme por se tratar de outra mídia e claro, querem que não-leitores do livro também queiram ver né? Andei lendo por aí que a diretora resolveu cortar algumas coisas que ela julgou meio grosseiras, mas como não li não posso opinar tão a fundo. Acho que estão “guardando” algo mais picante para os próximos, afinal, primeiro filme, primeiro livro de uma saga (quando tem continuação etc), sempre é meio didático as vezes… é o que eu acho…
    Essa história de “deusa interior” kkkk, eu já li algumas críticas dizendo “que bom que não teve”….kkkk
    No mais, não se porque o estardalhaço em torno da estreia, sempre acho que expectativa demais gera frustração…
    bjs

    • Isis Marins fevereiro 26, 2015

      Ei Renata, Desculpa a demora em responder…fiquei off no carnaval! Então vamos lá!

      Fico feliz que tenha gostado do post. E pode comentar muito…kkk…Tá!

      Sou suspeita pra falar sobre 50 tons, pois adoro sexsellers (tudo bem que esse não é um dos melhores!), mas o filme podia ter sido melhor.
      Como comentei no post algumas partes do livro não poderiam mesmo entrar no filme, sexo demais = assistir um XxX Videos rs*.
      Pelo que andei lendo por ai, estão querendo trocar a roteirista, pois a critica dos fans não foram muito agradáveis!
      Espero, muito mesmo, que a continuação seja muito melhor que o primeiro…
      E sem expectativas!
      Bjos