Resenhas17 de janeiro de 2014

Resenha: O Casamento – Nicholas Sparks

Post por

resenhayay

O Casamento é mais um romance arrebatador do Nicholas Sparks publicado pela Editora Arqueiro, e a edição deste é como a maioria dos outros livros do Sparks aqui no Brasil, simples porém elegante, com boa diagramação e ótimo custo-benefício. A opinião dos leitores em relação ao Sparks costuma variar entre amor e ódio, ou você ama o Sparks e vira fã de carteirinha ou o considera uma leitura clichê e quase “de banca”.

Minha opinião em relação ao Sparks está mais para o “meio-termo”, pois apesar de o ritmo e os temas dos livros serem um pouco repetitivos, com uma fórmula já pré-estabelecida, na maioria das vezes eu consigo engatar bem na leitura e ser surpreendida no final. O mesmo aconteceu com O Casamento, simpatizei com o livro de primeira (título sugestivo!), porém não levei muita fé na história pois aparentava ser um tema um tanto repetitiva e sem muito pra onde correr. Ainda assim fui lendo, quando cheguei na metade não conseguia mais largar o livro e o final me deixou em prantos! A tal “fórmula” do Sparks costuma funcionar pra mim.

O livro conta a história do casal Wilson e Jane – filha de Allie, do livro Diário de uma Paixão. Eles estão casados há quase 30 anos e vivem uma rotina maçante de casal de meia idade que não compreende bem o porquê de sua mútua paixão ter-lhes escorregado por entre os dedos. Wilson viveu praticamente toda a sua vida dedicada a sua carreira e sustentar a família, enquanto Jane ficava em casa cuidando dos filhos e segurando as pontas na ausência do marido. Agora após tantos anos e tendo seus filhos saído de casa, Jane sente-se solitária mesmo na presença do marido; as conversas são poucas, vazias e superficiais, não há toque, beijos, palavras de carinho e afeto, nenhuma demonstração de que valeu a pena ter-se casado com Wilson.

Por outro lado, Wilson, de férias do trabalho, começou a perceber que algo realmente estava fora do lugar em sua vida, sentia-se culpado por ver a mulher infeliz porém sem a mínima idéia do porquê. Quando um infeliz acontecimento fez um “click” em sua cabeça: ele havia esquecido e negligenciado o aniversário de 29 anos de casados dos dois, e isso foi imperdoável para Jane. A partir desse momento, o coração de Jane se congelou sem mais nenhuma esperança de salvação do casamento.

(…) eu não podia negar que estávamos nos afastando, e quanto mais pensava nisso, mais percebia como a distância entre nós dois tinha se alargado. Havíamos começado como um casal e em seguida nos transformamos em pais (…), mas agora, 29 anos depois, era como se tivéssemos nos tornado novamente dois desconhecidos. (Pág. 18)

A partir de então, Wilson decide que precisa fazer algo para que sua mulher volte a amá-lo tanto quanto um dia ela já amou, e deseja se tornar o homem por quem ela se apaixonou e dedicou sua vida inteira. Wilson tem um plano para fazer isso acontecer, e essa vai ser a maior provação de sua vida.

“O amor é sustentado por ações, pela constante dedicação às coisas que um faz pelo outro diariamente”. (Pág. 58)

O Casamento, a princípio, parece ser apenas mais uma história sobre a reconstrução de um casamento, a recuperação de um amor falido, mas ele traz muito mais do que isso – e eu não vou contar pra não estragar as surpresas! haha. Fui surpreendida por um final totalmente inesperado e emocionante, característica dos livros do Sparks. Fui me derretendo com a evolução da narrativa que leva o leitor lentamente rumo à um ápice glorioso!

A leitura é muito gostosa e fluída, outra característica marcante dos romances do Sparks. Os acontecimentos são encaixados como em um quebra-cabeças, cada um em seu momento apropriado, preparando o leitor para as descobertas que o protagonista vem a fazer e devidamente o encaminhando ao climax.

Conexões com “O Diário de uma Paixão”.

Não sei se este livro é considerado spin-off ou não, pois a personagem Jane, apesar de ser filha de Allie – protagonista de O Diário de uma Paixão – não aparece no primeiro livro, assim como O Casamento também não chega a ser tecnicamente uma continuação da história de O Diário de uma Paixão, já que não continua a história de Noah e Allie, mas sim conta a história da próxima geração: Wilson e Jane.

As 3 figuras fortes que remetem à O Diário de uma Paixão e se fazem presente neste livro são (não sei se podemos chamar esses itens de Easter Eggs pois são meio óbvios na história) :

Noah, que neste livro é avô de Jane, faz uma participação muito importante no livro do início ao fim, principalmente como conselheiro de Wilson, Noah se faz peça-chave para a que a trama possa acontecer.

A Casa que Noah construiu para trazer Allie de volta, e na qual eles viveram toda sua vida em O Diário de uma Paixão; também é peça-chave em O Casamento.

O Cisne, que aparece em O Casamento, misteriosamente representa a já falecida Allie. Em O Diário de uma Paixão, em um momento crucial da história, aparecem vários cisnes no lago perto da Casa (mencionada acima).

Espero que tenham gostado e ficado curiosos sobre o livro! Românticos de plantão corram nas livrarias, haha. Esse também é um excelente livro para quem vai casar (opa! õee) e para os já casados. 🙂

Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580410563
Publicação: 2012
Gênero: Romance
Páginas: 224
Idioma: Português
Adicione: Skoob

Minha avaliação: ★★★

ME ENCONTRE NAS REDES SOCIAIS:
SKOOB | GOODREADS | FACEBOOK | INSTAGRAM | TWITTER | YOUTUBE

já viu os relacionados?

Deixe seu comentário

Comente com o WordPress

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Camila Planzo janeiro 22, 2014

    “O Diario de uma paixao é meu livro faorito do Nicholas ” e esse sem duvidas ficou sendo o meu segundo favorito… não tem como não se emocionar com um homem tentando reconquistar a sua esposa depois de tantos anos de casdos! lindo demais, muito boa sua resenha!

    • Juliana janeiro 24, 2014

      Oi Camila! Obrigada! Haha. Os dois livros são muito lindos mesmo! 🙂

  • Laurita janeiro 22, 2014

    Me gustó mucho tu reseña, tengo un libro de Sparks esperando en la estantería para ser leído. Gracias por compartir y buenas lecturas.
    Beijos

  • Raquel Moritz janeiro 22, 2014

    Já me falaram dessa relação entre ‘O Casamento’ e ‘O Diário de Uma Paixão’. Eu não sou muito fã do Nicholas Sparks, mas gostei MUITO de ‘Diário de Uma Paixão’, além de ter suspirado com ‘Um Homem de Sorte’ e CHORADO HORRORES em ‘A Última Música’. Mas fora isso, não curti muito os livros dele.

    Beijo! Linda dica 🙂

    • Juliana janeiro 24, 2014

      Pra ser sincera eu também gosto muito dos filmes, na maioria das vezes até MAIS do que dos livros! AHAUSHAUH
      Geralmente eu não vou na sessão onde estão os livros dele em livrarias, mas as vezes ganho livros dele e leio de boa, acabam sendo bons. ^^

  • Daniela janeiro 20, 2014

    Concordo com o que disse.

    Quem lê os livros de Sparks costuma desenvolver uma relação ou de amor ou de ódio. No meu caso, sempre é amor. Por mais que seja batido/repetitivo/clichê, eu não consigo não ler algo que venha dele!

    Eu adoro saber que a história se passa na Carolina do Norte. Eu adoro saber que vou ter que separar lapiseira e marcadores porque terão quotes que me farão suspirar e querer usar como legenda para alguma fase ou momento da minha vida. Adoro como os personagens são intensos e a escrita do autor que sempre me faz pensar: “já vi/li isso antes” e mesmo assim, me faz querer ler o livro até o final <3

    Definitivamente, é uma relação de amor a minha com o tio Nicholas, rs.

    Mas falando agora sobre o livro, quando você disse: "(…) porém não levei muita fé na história", posso com certeza afirmar que compartilhei do mesmo sentimento. Eu enrolei bastante para lê-lo. Cheguei a pegá-lo duas vezes, começar e parar, mas no final de 2013 acabei dando uma chance. No começo me senti lendo por obrigação, do meio pro final eu estava: uow!

    A história não se tornou a minha favorita (A Última Música, Um Homem de Sorte e Diário de uma Paixão ocupam ainda o meu top three), mas é impossível não dizer que ela é linda e encantadora. Foi uma doce surpresa. Assim que terminei indiquei o livro a minha mãe. Aliás, acho que todo casal com uma longa história deveria se dar a oportunidade de ler este livro. Não que ele vá provocar grandes mudanças, mas seria interessante se pudessem reter algo de bom que os personagens e o autor querem passar 🙂

    Tá, chega.
    Acho que me empolguei.

    Beijos!

    • Juliana janeiro 20, 2014

      Oi Daaani! Acho que alguém se empolgou mesmo, hein? hehe 😛

      Realmente, você disse algo muito certo! Em todos os livros do Sparks que já li deu vontade de marcar várias passagens e frases! É clichê? É! Mas não deixa de ser lindo! <3 Digamos que ele dá uma outra vida ao que nós já estamos acostumados a ver/ler por aí. Tem gente que enjoa, mas acho tem gente que tem que ler o Sparks em doses homeopáticas sabe? Não chegar e ler todos os livros de uma vez. As pessoas que já não são muito fãs de um romance mais doce e costumam achar enjoativo etc, devem ler Sparks vez ou outra, assim não fica cansativo pra elas. Já nós, que adoramos um romance açucarado, podemos ler um atrás do outro sem cansar! HUAHAUHA. <3

      Minha relação com esse livro também foi assim, só que eu não cheguei a parar nem desanimar não, só achei meio lento no começo mesmo. Eu li um pouco devagar do início até o meio, aí depois não desgrudei e AWN, o final é perfeito! Também acho que muitos casais deviam ler livros inspiradores assim! Como eu me caso esse ano, achei uma excelente leitura, haha. <333

      Beijão!

  • Mell Ferraz janeiro 17, 2014

    A fórmula do autor também costuma funcionar para mim, Ju! Na época em que eu li os livros dele, eu sempre gostava. Acho que só Noites de tormenta que não gostei. De resto, sempre fui cativada pela história, mesmo tendo temas repetitivos… São sempre leituras muito gostosas!

    Mas devo dizer que faz mais de dois anos que não leio nada dele. Às vezes pode ser que eu não goste muito mais, não me envolva tanto, vai saber? Estou com três livros dele aqui que ainda não li e pretendo ler logo.

    E que LIN-DO que o livro é ambientalizado no cenário de Diário de uma paixão. É um dos livros que mais gostei de ler dele. E a Allie é uma fofa, tenho quase certeza que irei amar Jane.

    Muito triste isso de o casamento perder o seu alicerce com o passar dos anos, não? Isso é muito comum de acontecer, mas acho que o que realmente mantém o casamento vivo, é a cumplicidade e o respeito. Porque muitas vezes a amizade prevalece acima do romance, sabe? Com filhos, rotina… É normal. E acho que é saudável, também. Mas o amor tem que estar ali sempre. E sempre achei que respeito e cumplicidade resume o amor. Essa provação do Wilson tenta retomar o amor e o lado romântico, também. Fiquei curiosa quanto ao final, agora!

    Muito bacana saber que o Noah aparece no livro e tem um papel nele <3 Amo ele!

    Amei sua resenha, Ju. Me fez ter vontade de correr pra livraria mesmo hahaha Mas não de ficar noiva – não ainda 😉

    Beijos,
    Mell Ferraz
    http://www.literature-se.com/

    • Juliana janeiro 18, 2014

      Gente, que comentário GIGANTE, Mell! HAUSHAUSHAUSA. 🙂

      A maioria das pessoas encara o Sparks como o autor dos clichês! E eu por muitas vezes tenho a tendência de encarar ele dessa forma, mas sei lá, isso também não anula o fato de serem histórias lindas e bem contadas (independente do clichê), e também acho que dentre todos esses autores que escrevem 10 (ou mais) livros ao ano, ele é um dos que mais se destaca.

      Nunca deixo de me comover com as histórias do Sparks, e também ganha pontinhos comigo por serem tão adaptáveis ao cinema. <3

      O fato de O Casamento ter alguns Easter Eggs me chamou atenção, adoro esse tipo de coisa. *-* E nesse livro, ficou super adequado sabe? Encaixou muito bem!
      E esse é um excelente livro pra fazer reflexão sobre a vida a dois, porque todo mundo sabe que a vida de casal não é fácil, mas acho que ninguém tem noção do QUANTO é difícil até passar por isso, e esse livro dá uma boa ideia do que é passar por certas coisas, como virar pais, pensar mais nos filhos do que no parceiro, esquecer como é "estar apaixonado", deixar de rir e aproveitar a companhia do outro, entre muitas coisas importantes. Eu adorei! Tem lá as suas passagens clichês (sem falar no tema em si), mas no geral é MUITO bem abordado e emociona bastante! <3

      Obrigada pelo carinho de sempre! <3
      Se você ler esse livro em algum momento venha correndo me contar, hehe. 😀

      Beijão, Mell!